Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FMI: China, Brasil e outros países emergentes injetam 88.000 milhões de dólares na instituição

Lusa

  • 333

Los Cabos, México, 19 jun (Lusa) - Um grupo de seis países emergentes, que é encabeçado pela China e inclui o Brasil, vai injetar 88.000 milhões de dólares (69.771 milões de euros) no Fundo Monetário Internacional (FMI) para recapitalizar a instituição, anunciou o FMI.

De acordo com o anúncio feito na segunda-feira à noite durante a cimeira do G20, a China contribuirá com 43.000 milhões de dólares (34.073 milhões de euros), Brasil, Rússia, Índia e México com 10.000 milhões de dólares cada um (7.924) e a Turquia com 5.000 milhões (3.962), indicou a agência France Press.

A contribuição chinesa é a terceira maior, a seguir à do Japão (60.000 milhões de dólares, ou 47.553 milhões de euros) e à da Alemanha (54.700 milhões de dólares, ou 43.352 milhões de euros).