Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fisco: Portugueses trabalham cada vez mais dias para se libertarem de impostos

Lusa

  • 333

Lisboa, 02 jun (Lusa) - Em 2000, o que os portugueses ganharam, em média, até 08 de maio foi para impostos. Dez anos depois, tiveram de trabalhar mais cinco dias para cumprir as obrigações fiscais, segundo um estudo da Universidade Nova de Lisboa.

O relatório Dia da Libertação de Impostos (DLI), feito pela Universidade Nova em parceria com a Associação Industrial Portuguesa (AIP), dá conta da evolução do número de dias que os portugueses têm de trabalhar para pagar as suas contribuições ao fisco.

Ao longo da década de 2000, o dia da libertação de impostos foi, por norma, na primeira metade do mês de maio e a tendência era para que os portugueses ficassem livres de impostos cada vez mais tarde.