Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Filipe Pinhal diz que donos das 'offshore' quiseram "fazer mal" à ex-administração do BCP

Lusa

  • 333

Lisboa, 04 out (Lusa) - O ex-administrador do BCP Filipe Pinhal disse hoje em Tribunal que os donos das 'offshore' Cayman poderão ser os responsáveis pelos desaparecimento dos papéis onde constava o último beneficiário, provavelmente com o objetivo de "fazer mal" à administração.

Filipe Pinhal, que também foi presidente do banco, deu a certeza, na terceira sessão do julgamento do processo-crime do BCP, que quem 'escondeu' esses papéis não foram os quatros arguidos do processo: Jorge Jardim Gonçalves, Christopher de Beck, António Rodrigues e o próprio Filipe Pinhal.

"Os regulamentos do banco de abertura de contas 'offshore' foram violados e se alguém os violou não foi nenhum destes arguidos", sublinhou Filipe Pinhal, acrescentando que, nesta questão, nem a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), nem o Banco de Portugal "quiseram investigar quem foi".