Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fenprof diz que não compete ao Ministério da Educação pedir serviços mínimos

Lusa

  • 333

Lisboa, 25 mai (Lusa) -- O secretário-geral da Fenprof disse hoje que não compete ao Ministério da Educação pedir aos sindicatos que indiquem os serviços mínimos garantidos para a greve geral e que se assim fosse devia antes convocar uma reunião.

O Ministério da Educação informou hoje ter iniciado as diligências necessárias para estabelecer "serviços mínimos" no dia da greve geral e indicou ter solicitado a indicação dos serviços mínimos a serem garantidos".

Contactado pela Lusa, o secretário-geral da Fenprof confirmou ter recebido o documento no qual é pedido que "até segunda-feira pelas 14:00" o sindicato indique quais os serviços mínimos, caso contrário "indicarão eles".