Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fenprof acusa Governo de ilegalidades no concurso de professores

Lusa

  • 333

Lisboa, 22 abr (Lusa) -- A Fenprof acusou hoje o Ministério da Educação e Ciência (MEC) de ter lançado um concurso de professores ilegal por não contemplar vagas para todas as escolas ao exclui-las das listas do concurso, uma situação que a tutela nega.

De acordo com o secretário-geral da Federação Nacional de Professores (Fenprof), Mário Nogueira, que hoje se reuniu com os secretários de Estado do Ensino e da Administração Escolar, Casanova de Almeida, e do Ensino Básico e Secundário, João Grancho, das listas dos estabelecimentos com vagas a concurso foram excluídas diversas escolas agregadas em agrupamentos.

Exemplificando, Mário Nogueira referiu que no caso de um agrupamento que agrega uma escola secundária e uma escola básica, a escola secundária se encontra excluída de qualquer candidatura por não haver nessa lista um código que a identifique e que permita aos professores candidatar-se a um lugar nesse estabelecimento.