Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Falta de suspensão do arresto da faturação impede Conforlimpa de pagar salários

Lusa

  • 333

Vila Franca de Xira, 22 mar (Lusa) - O Tribunal de Vila Franca de Xira mantém o arresto da faturação da Conforlimpa, o que impede a empresa de receber o dinheiro dos devedores para pagar aos mais de 7200 funcionários.

O pedido de insolvência da Conforlimpa (Tejo), com pedido de recuperação do grupo, foi aceite pelo Tribunal de Comércio de Lisboa a 07 de março e publicado cinco dias depois (13 de março) em Diário da República, tendo sido dado à empresa 30 dias para apresentar um plano de viabilização.

A decisão devia ter efeitos suspensivos sobre o arresto, mas passados nove dias, o Tribunal de Vila Franca de Xira ainda não decretou o levantamento do arresto da faturação, o que, segundo um comunicado hoje enviado à agência Lusa, pelo administrador de insolvência, está a impedir a empresa de pagar os vencimentos de março aos trabalhadores.