Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Falta boa educação alimentar e nutricional em Angola para ajudar a reduzir pobreza - FAO

Lusa

  • 333

Luanda, 02 abr (Lusa) - A má educação alimentar e nutricional em Angola são problemas que as autoridades angolanas devem "atacar fortemente" para reduzir a pobreza em Angola, defendeu hoje em Luanda um especialista em hortas familiares das Nações Unidas.

César Marulanda, consultor internacional da organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), apresentou hoje em Luanda o tema "Benefícios Económicos, Sociais e Ambientais das Hortas Familiares em Angola", num seminário promovido pelo Ministério da Agricultura de Angola sobre "Horticultura Urbana e Peri-urbana para Reduzir a Pobreza e a Desnutrição em Angola".

Segundo César Muralanda, que se encontra em Luanda há três semanas, "há muita população em condição de pobreza, não somente pela pobreza, senão pela qualidade deficiente de alimentação".