Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Extinção da Parque Expo depende de folga das contas públicas - Ministra Agricultura

Lusa

  • 333

Lisboa, 11 jun (Lusa) - A ministra do Ambiente, Assunção Cristas, afirmou hoje no Parlamento que a extinção da Parque Expo será feita conforme a folga que o Estado possa ter para absorver uma dívida de 250 milhões de euros da empresa.

Assunção Cristas adiantou que o seu ministério está "em condições de fechar a Parque Expo até ao final do ano e, se tal não acontecer, deve-se ao compromisso de pagamento de dívidas de 250 milhões de euros", dependente de poder ser incluído nas contas públicas sem afetar o défice público.

Para a ministra do Ambiente, que tutela a empresa, a Parque Expo "cumpriu a sua função e agora resta a extinção", já que a gestão urbana passou para a Câmara de Lisboa e Câmara de Loures e o Pavilhão Atlântico foi vendido a privados.