Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Exército/fraude: Cinco dos 11 arguidos condenados a penas suspensas

Lusa

  • 333

Lisboa, 26 jul (Lusa) - Cinco dos 11 arguidos do chamado caso da fraude da saúde no Exército foram condenados por falsificação e burla informática a penas suspensas que variam entre um ano e dois meses e cinco anos de prisão.

O tribunal, presidido pelo juiz Raul Esteves, absolveu os restantes seis arguidos, incluindo o general Augusto Pires de Sousa Neves.

Este processo resulta de uma investigação de cinco anos da Polícia Judiciária, que partiu de denúncias de elementos do Exército sobre outros militares que alegadamente teriam lesado o Estado em muitos milhares de euros no âmbito da faturação da Assistência na Doença aos Militares do Exército (ADNE).