Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ex-soldado dos EUA que matou Bin Laden sem reforma ou seguro de saúde

Lusa

  • 333

Washington, 11 fev (Lusa) -- O soldado norte-americano da unidade de elite que matou Osama Bin Laden numa operação no Paquistão em maio de 2011 está sem reforma e seguro de saúde após ter deixado as Forças Armadas, revelou o próprio em entrevista à revista Esquire.

"O seguro de saúde para mim e para a minha família terminou na noite de sexta-feira [em setembro de 2012, quando já estava retirado do ativo]. Perguntei se havia algum género de transição entre o 'Tricare' [o seguro médico dos militares] e o 'Blue Cross' [de caráter civil]", disse o ex-soldado dos 'marines", que não se identifica.

"Disseram-me que não. Estás fora do serviço, a tua cobertura terminou. Obrigado pelos teus 16 anos de serviço", acrescenta o antigo militar, que agora deverá pagar 500 dólares mensais (373 euros) de seguro de saúde.