Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ex-dirigente da Juventus recorre para o Tribunal dos Direitos Humanos

Lusa

  • 333

Turim, Itália 23 out (Lusa) - O antigo dirigente da Juventus Luciano Moggi recorreu hoje para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos da sentença a que foi condenado em Itália por viciação de resultados de jogos de futebol, alegando que não teve um julgamento justo.

O antigo diretor-geral da Juventus, o clube com mais títulos na Serie A italiana, foi condenado por fraude desportiva e conspiração no âmbito do caso conhecido por "Calciopoli", e consequentemente banido para sempre do futebol italiano.

O escândalo "Calciopoli" - no qual ficou provado um tráfico de influências para a nomeação de certos árbitros para partidas da Serie A italiana - resultou na despromoção da Juventus à Serie B (segunda divisão), bem como a perda de dois títulos nacionais de futebol: 2005 e 2006.