Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Euro/Crise: Provedoria europeia admite investigar presidente do BCE por alegado conflito de interesses

Lusa

  • 333

Bruxelas, 31 jul (Lusa) -- O presidente do Banco Central Europeu, Mário Draghi, vai responder por alegado conflito de interesses, depois de o Provedor de Justiça Europeu ter aceitado uma queixa de um grupo de pressão com sede na Bélgica.

O gabinete de Nikiforos Diamandouros, Provedor de Justiça Europeu, enviou para o Banco Central Europeu (BCE) uma carta a pedir explicações a Draghi, na sequência de uma queixa apresentada pelo grupo de pressão Corporate Europe Observatory (CEO), com sede em Bruxelas, sobre o alegado envolvimento do presidente do BCE num grupo internacional de banqueiros.

O CEO apresentou a queixa em junho por considerar que a independência de Draghi está afetada por pertencer ao "Grupo dos Trinta", um lóbi bancário composto por banqueiros do setor privado, políticos e académicos.