Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

EUA: Universitário que fez estudo sobre gás de xisto administra empresa da área

Lusa

  • 333

Washington, 27 jul (Lusa) -- Um estudo universitário que concluiu que o polémico método de extrair hidrocarbonetos do solo por fraturação hidráulica ('fracking' em inglês) não contaminava a água foi liderado por um cientista com interesses no ramo, noticia a AFP.

O autor principal do estudo, Charles 'Chip' Groat, da Universidade do Texas, disse à imprensa, quando o estudo sobre a fraturação hidráulica, método na base do 'boom' de gás de xisto nos Estados Unidos, foi apresentado, numa conferência científica no Canadá, em fevereiro, que a universidade tinha recusado o financiamento do estudo pela indústria da energia.

Porém, uma investigação feita por uma organização de defesa da integridade na vida pública, a Public Accountability Initiative (PAI), apurou que o próprio Groat é acionista e administrador da empresa de exploração de petróleo e gás Plains Exploration and Production Company, baseada em Houston, no Estado do Texas.