Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

EUA retiram galardão a ativista egípcia por alegadas mensagens antissemitas

Lusa

  • 333

Washington, 08 mar (Lusa) -- Washington retirou o Prémio Internacional de Mulheres de Coragem à ativista egípcia Samira Ibrahim, depois de ter descoberto mensagens antissemitas na sua conta no Twitter, informou, esta quinta-feira, o Departamento de Estado.

Samira Ibrahim, que denunciou a realização de "testes de virgindade" impostos a manifestantes detidas, era uma das líderes e ativistas reconhecidas, este ano, pelo Departamento de Estado norte-americano, para receber, esta sexta-feira, a distinção, coincidindo com o Dia Internacional da Mulher.

Segundo anunciou o Departamento de Estado norte-americano, a entrega do seu prémio fica adiada, enquanto as autoridades investigam as referidas mensagens publicadas na rede social, pelo que Ibrahim não estará presente na cerimónia, presidida pelo secretário de Estado, John Kerry, e pela primeira-dama, Michelle Obama.