Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Estudo sobre erosão costeira entre Ovar e S. Jacinto recomenda atenção à lixeira de Maceda

Lusa

  • 333

Ovar, 23 jan (lusa) - Uma investigação orientada pelos departamentos de Geociências, Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro conclui que a erosão prevista para a costa entre Ovar e S. Jacinto deve obrigar à monitorização da superfície submersa e da lixeira de Maceda.

O estudo foi desenvolvido por Paulo Correia Silva para conclusão do Mestrado em Ciências do Mar e das Zonas Costeiras, e teve por base o arquivo de fotografias aéreas da costa que o Instituto Nacional da Água compilou em 1958, 1970, 1998 e 2010.

A conclusão é de que o território analisado "mostra uma taxa de erosão de cerca de quatro metros por ano em Maceda e taxas de acreção que alcançam os 11 metros anuais em S. Jacinto", sendo que "projeções futuras demonstram que em algumas zonas a linha de costa poderá recuar 80 metros em 20 anos" - nomeadamente em Maceda, com a devastação de "hectares de floresta".