Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Estudo atribui falhas de medicamentos à exportação paralela e diz que armazenistas ganham com isso

Lusa

  • 333

Lisboa, 09 out (Lusa) -- Um estudo encomendado pela indústria farmacêutica concluiu que a exportação paralela é uma das principais causas das falhas de abastecimento do mercado nacional e identifica os armazenistas como "os principais beneficiados" com esta prática.

O estudo, promovido pela Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma), é hoje apresentado em Lisboa e analisou a relação entre o desabastecimento no mercado farmacêutico e a exportação paralela de medicamentos.

Concluiu a investigação que este desabastecimento existe, sendo mais sentido pelos farmacêuticos (99 por cento), seguidos dos Médicos (93 por cento) e os utentes (45 por cento).