Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Estradas de Portugal estuda novas fontes de receitas

Lusa

  • 333

Lisboa, 11 jun (Lusa) -- O presidente da Estradas de Portugal (EP) afirmou hoje que 2013 é altura para "ser criativo" e delinear um plano estratégico para contornar o aumento das despesas do ano seguinte, admitindo novas fontes de receitas para a empresa.

"Não via com maus olhos que olhássemos para outros beneficiários indiretos das acessibilidades", declarou António Ramalho na apresentação das contas de 2012 da empresa pública, sem especificar o plano para o aumento das fontes de receitas da empresa, que beneficia atualmente de uma contribuição do serviço rodoviário, por via das vendas de combustível, que caiu 6% em 2012.

António Ramalho alertou que "em 2014, entrarão pela porta dentro o pagamento médio de 500 milhões de euros/ano em subconcessões", adiantando que a empresa vai "ter que ser criativa" para aumentar as receitas, que em 2012 caíram 18% para os 1.691 milhões de euros.