Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Estado terá de ficar com 30% dos CTT durante pelo menos 9 meses

Lusa

  • 333

Lisboa, 19 nov (Lusa) -- O Estado português vai ter de manter pelo menos durante nove meses 30% do capital social e direitos de voto dos CTT com que ainda fica, após a Oferta Pública de Venda (OPV) que arrancou hoje e terminará a 05 de dezembro, segundo o prospeto da operação.

"O Estado Português (indiretamente através da Parpública) detém e continuará a deter por um período de, pelo menos, 270 dias [nove meses] após a oferta, uma participação significativa na sociedade, correspondendo a, pelo menos, 30% do capital social e direitos de voto", lê-se no prospeto hoje divulgado na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O mesmo documento sublinha que os Correios e a Parpública "estão empenhados em assegurar que o governo societário dos CTT está alinhado com a sua estrutura acionista após a oferta e segue progressivamente as melhores práticas de governo".