Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Estado pouparia até 400ME com imposição de ajustes diretos por plataformas eletrónicas - Especialista

Lusa

  • 333

Lisboa, 24 mai (Lusa) -- O diretor-geral da tecnológica portuguesa Gatewit sublinhou que as entidades públicas poderão poupar até 400 milhões de euros se a lei passar a impor a realização dos ajustes diretos através das plataformas eletrónicas de contratação pública.

Em entrevista à agência Lusa, o diretor-geral da Gatewit, empresa líder em Portugal com uma quota de mercado de 60% na contratação pública eletrónica, Pedro Vaz Paulo, explicou que "se os ajustes diretos forem efetuados dentro das plataformas eletrónicas, haveria poupanças na ordem dos 15% a 20%", uma vez que estas permitem fazer uma consulta a várias entidades.

"Se o Estado tivesse essa imposição para todas as entidades públicas haveria uma poupança entre os 300 e os 400 milhões de euros, em função dos últimos valores anuais relativos aos ajustes diretos realizados em 2012", adiantou.