Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Estado perde 854 ME se insistir em IVA a 23% no setor da restauração - AHRESP

Lusa

  • 333

Lisboa, 03 out (Lusa) - A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) defendeu hoje que as contas públicas vão sofrer um impacto negativo até 854 milhões de euros, se o Governo mantiver, em 2013, a taxa de IVA nos 23%.

O estudo sobre o impacto do IVA neste setor, encomendado pela associação à consultora PricewaterhouseCoopers, calcula que o aumento do IVA vai ter "um efeito líquido" na Segurança Social de - 485 milhões de euros, no subsídio de desemprego de -330 milhões de euros, na redução da Taxa Social Única (TSU) por empregado de -49 milhões de euros e na redução da Taxa Social Única (TSU) por empresa de - 106 milhões de euros.

No estudo que é hoje divulgado, a AHRESP defende que a manutenção da taxa de IVA nos 23% traduz-se numa receita adicional de apenas 399 milhões de euros, "manifestamente insuficiente para compensar as perdas de 854 milhões de euros, o que vai continuar a provocar uma pressão significativa nas empresas do setor".