Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Espanha: Maquinista não estava ao telefone quando comboio descarrilou - investigação

Lusa

  • 333

Madrid, 02 ago (Lusa) -- O comboio que descarrilou em Santiago de Compostela, Galiza, ia a uma velocidade de 179 quilómetros quando saiu dos carris, mas o maquinista deixou de falar ao telefone onze segundos antes, revelam novas informações oficiais hoje divulgadas.

O comboio que descarrilou em Santiago de Compostela, na Galiza, provocando 79 mortos, ia a uma velocidade de 179 quilómetros, tendo quatro segundos mais tarde reduzido para 153, quando já se encontrava fora dos carris, revelou o Tribunal Superior da Justiça da Galiza, após analisar as caixas negras.

De acordo com a mesma fonte, o maquinista Francisco José Garzón Amo, acusado do homicídio involuntário de 79 pessoas, deixou de falar ao telefone onze segundos antes do descarrilamento, que ocorreu às 20:41 locais (menos uma hora em Lisboa).