Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Escassez de alimentos afeta 6 milhões de pessoas no sul de África

Lusa

  • 333

Genebra, 04 mar (Lusa) - A escassez de alimentos no sul de África põe em risco de desnutrição e de doença 6 milhões de pessoas, especialmente em Angola, no Zimbabué, Lesoto e Malaui, advertiu hoje a Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho.

"Milhões de pessoas em todo o sul de África estão a pagar o preço dos contínuos ciclos de seca severa seguidos de inundações. Não é uma crise, é uma situação que se tornou crónica", explicou em conferência de imprensa a porta-voz da Federação, Jessica Sallabank.

Os países mais afetados são o Malaui, onde dois milhões de pessoas estão em risco de sofrer de falta de alimentos, Angola, com mais de 1,8 milhões, Zimbabué, com 1,6 milhões de pessoas em zonas rurais, e o Lesoto, onde mais de 700 mil pessoas se encontram em situação similar.