Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Equador discute taxas sobre bancos para pagar programas sociais

Lusa

  • 333

Quito, 26 out (Lusa) -- O parlamento do Equador começou hoje a examinar um projeto de lei que cria taxas sobre os bancos privados para financiar ajudas sociais, uma medida polémica a poucos meses das eleições presidenciais, noticia a AFP.

Esta lei de "redistribuição das despesas sociais", defendida pelo Presidente Rafael Correa, prevê a criação de um imposto de três por cento sobre a matéria coletável dos bancos, bem como uma taxa especial de 0,25 por cento sobre os seus ativos no estrangeiro, que pode subir para 0,35 por cento em caso de depósitos em paraísos fiscais.

Esta nova medida, segundo Correa, vai permitir consagrar 240 milhões de dólares (185 milhões de euros) suplementares para pessoas desprovidas neste país andino, onde quase um terço da população de 14,5 milhões de pessoas está em estado de pobreza.