Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

EPUL rejeitou instruções para assumir como perdas adiantamentos de 20ME ao Benfica e ao Sporting

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 jan (Lusa) -- A empresa municipal EPUL rejeitou as indicações expressas do vereador do Urbanismo do município lisboeta de assumir como perdas nas contas de 2012 os adiantamentos de cerca de 20 milhões de euros ao Sporting e ao Benfica no Euro2004.

Considerando que "não se vislumbra qualquer possibilidade de a EPUL prosseguir o desenvolvimento dos empreendimentos da Quinta José Pinto e do Vale de Santo António", o gabinete do vereador do Urbanismo e vice-presidente da Câmara de Lisboa, Manuel Salgado, disse à EPUL em dezembro, através de um ofício, que "os encargos suportados até à data devem ser levados a resultados" e, portanto, devem ser assumidos como irrecuperáveis, como consta em documentação da empresa municipal a que a Lusa teve acesso e confirmada pelo presidente da EPUL (detida a 100 pela câmara), Luís Sequeira.

Entre os "encargos" que a autarquia quis resolver, constam os adiantamentos de 9,975 milhões de euros -- que a EPUL avalia hoje em mais de 11 milhões de euros - a cada um dos clubes, pelo que a empresa tinha adiantado ao Sport Lisboa e Benfica e ao Sporting Clube de Portugal por conta de proveitos futuros nos empreendimentos urbanísticos do Vale de Santo António e Quinta José Pinto.