Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Enfermeiros acreditam que Paulo Macedo "não vai compactuar com desqualificação dos meios de emergência"

Lusa

  • 333

Porto, 16 nov (Lusa) - O bastonário da Ordem dos Enfermeiros, Germano Couto, mostrou-se hoje convicto de que o ministro da Saúde não vai compactuar com a "desqualificação dos meios de emergência pré-hospitalar no país, protegendo as populações geograficamente mais desprotegidas".

Germano Couto considera que Miguel Oliveira, presidente do INEM, pretende implementar "uma mudança do paradigma assistencial da emergência pré-hospitalar em Portugal, que se traduz na disponibilização de diferentes meios de socorro e de profissionais às populações, dependendo da área geográfica onde os cidadãos se encontrem".

"No interior do país, a estabilização clínica e o socorro a vítimas de acidente, doença súbita, grávidas e o transporte para os serviços de urgência far-se-á com recurso a meios menos qualificados. Esta situação é ainda mais grave quando a situação de fragilidade geográfica recomenda meios humanos mais qualificados (enfermeiros e médicos), relativamente a outros que têm a poucos minutos de distância um serviço de urgência e a resposta profissionalizada de VMER e SIV", afirma em comunicado o bastonário.