Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Enfermeira do Hospital de Braga acusada de homicídio negligente no caso fototerapia

Lusa

  • 333

Braga, 28 out (Lusa) -- O Ministério Público (MP) acusou de homicídio negligente a enfermeira do Hospital de Braga responsável por um "erro de programação" do equipamento de fototerapia, de que resultou a morte de uma paciente de 61 anos.

"O MP considerou indiciado que, por força de um erro de programação do equipamento, a paciente foi exposta a radiação diversa da que tinha sido prescrita pelo médico assistente, e por tempo superior, o que lhe provocou queimaduras em cerca de 40 por cento da sua superfície corporal, de que viria a resultar a sua morte", refere uma nota publicada na página da Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

A nota acrescenta que o processo se encontra presentemente em fase de instrução, requerida pela arguida, na tentativa de evitar a ida de julgamento.