Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Empresários luso-venezuelanos queixam-se de falta de interlocutor para avançar com investimentos -- deputado

Lusa

  • 333

Valência, 25 mai (Lusa) - Empresários portugueses do Estado venezuelano de Carabobo (170 quilómetros a oeste de Caracas), queixaram-se hoje da falta de um interlocutor para participar nos acordos de cooperação bilateral entre os dois países e para avançar com investimentos em Portugal.

As queixas foram manifestadas por dirigentes da Câmara Venezuelana Portuguesa de Indústria, Comércio e Afins (Cavenport), organismo que tem duas centenas de empresários filiados, durante um encontro com o deputado socialista português, Paulo Pisco.

Em declarações à Agência Lusa, o deputado explicou que estes empresários "sentem que são discriminados e que toda a sua vontade de investir em Portugal e de criar parcerias é desperdiçada pelo país".