Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Empresa que já foi a maior construtora do Alto Minho fecha portas a 21 de dezembro

Lusa

  • 333

Viana do Castelo, 04 dez (Lusa) - Os 124 trabalhadores da Aurélio Martins Sobreiro começaram a receber as cartas de despedimento e a atividade operacional daquela que já foi a maior construtora do Alto Minho cessa definitivamente a 21 de dezembro.

A informação foi confirmada hoje à agência Lusa pelo administrador de insolvência e surge depois de os credores da empresa, que já chegou a empregar mais de 300 trabalhadores, terem rejeitado o plano de viabilização que foi apresentado.

Face a esta decisão, o tribunal de Viana do Castelo ordenou o encerramento imediato da empresa, fundada em 1970.