Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Empresa de Sintra acusada de despedir delegado sindical alega "ajustamento organizacional"

Lusa

  • 333

Lisboa, 10 mai (Lusa) -- A empresa de distribuição alimentar Frustock, de Sintra, reagiu hoje à acusação de despedimento de um funcionário delegado sindical, alegadamente por ter marcado um plenário de trabalhadores, argumentando que este "se enquadra no ajustamento organizacional e funcional" da unidade.

O processo relativo ao funcionário enquadra-se "no ajustamento organizacional e funcional da empresa decorrente da otimização dos seus sistemas informáticos que tem vindo a ser progressivamente implementado", avança a Frustock, situada na Abrunheira, Sintra, em comunicado hoje enviado à agência Lusa.

Segundo disse na quinta-feira à Lusa Rui Matias, do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e Indústrias da Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal (SINTAB), afeto à CGTP-IN, o delegado sindical "teve a audácia, na perspetiva do patrão, de querer marcar um plenário de trabalhadores, divulgando um comunicado em que incentivava à adesão" a essa reunião, tendo, no próprio dia, recebido "uma carta, em mãos, a dizer que o seu posto de trabalho estava extinto".