Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Em "situação extrema", FPA admite funcionar sem departamento médico

Lusa

  • 333

Lisboa, 02 ago (Lusa) - Jorge Vieira, presidente da Federação Portuguesa de Atletismo, admitiu hoje que, "em situação extrema", o departamento médico da FPA pode desaparecer, após a demissão de toda a equipa que lá trabalhava.

Falando à margem da apresentação da delegação para os Mundiais de Moscovo, Jorge Vieira "lamentou" a demissão de Pedro Branco, diretor do departamento clínico, bem como de mais três médicos, três fisioterapeutas e um massagista, e manifestou o desejo de que se "encontre solução para esta situação".

No entanto, o futuro até pode ser fechar portas: "em situação extrema, podemos dizer aos atletas: meus caros, devem procurar o apoio médico nos vossos clubes e no centro de medicina desportiva".