Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Efeito recessivo da consolidação orçamental e das reformas pode ser maior no curto prazo - UTAO

Lusa

  • 333

Lisboa, 16 jan (Lusa) -- A economia portuguesa pode cair mais que o esperado devido aos efeitos da consolidação orçamental e da fase de implementação das reformas estruturais no curto prazo, estima a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).

Na sua nota mensal sobre dívida pública, os técnicos voltam a alertar para o otimismo do Governo em relação às previsões económicas no curto prazo e dizem que este pode também ter o seu impacto no nível de dívida pública estimado.

"No curto prazo, os efeitos decorrentes da consolidação orçamental e da fase de implementação dessas reformas poderão ser mais negativos do que aqueles que se encontram para já previstos, como parecem indicar algumas projeções não oficiais", dizem os técnicos independentes dão apoio à Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública.