Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Educação, Saúde e Segurança Social "têm que ser preservadas" - Guilherme d'Oliveira Martins

Lusa

  • 333

Lisboa, 08 nov (Lusa) - O antigo ministro da Educação e das Finanças Guilherme d'Oliveira Martins sublinhou hoje que as funções hoje encaradas como essenciais do Estado, como a educação, saúde e segurança social, têm que ser "naturalmente preservadas".

Guilherme d'Oliveira Martins, também antigo ministro das Finanças e atual presidente do Tribunal de Contas português, respondia desta forma aos jornalistas sobre as declarações do presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), segundo o qual poderá não haver dinheiro para pagar salários no próximo ano.

"Apenas posso e devo dizer que as funções sociais e essenciais do Estado - a educação, a saúde e a segurança social - têm que ser naturalmente preservadas", afirmou Guilherme d'Oliveira Martins, à margem da apresentação do relatório anual relativo ao exercício de 2011 do Tribunal de Contas Europeu, que decorreu hoje em Lisboa.