Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

easyjet defende pelo menos dois operadores de 'handling' independentes nos aeroportos

Lusa

  • 333

Lisboa, 15 mai (Lusa) -- O diretor ibérico da easyjet, Javier Gándara, considera "uma anomalia" o facto de Portugal não ter pelo menos dois operadores de 'handling' (assistência em terra a passageiros e bagagens) independentes em cada aeroporto principal, sublinhando os custos que tal representa.

Em declarações à Lusa, após a divulgação dos resultados da companhia britânica 'low cost' [de baixo custo], Javier Gándara afirmou que em Portugal "a questão do ´handling' é a que mais preocupa", destacando que em mercados mais maduros chegam a existir dois e por vezes mesmo três operadores independentes de 'handling' em cada aeroporto principal.

"Hoje em dia já há grandes grupos independentes de 'handling' com presença mundial e o que sugeria para Portugal era que existisse essa tendência. Isso não acontece e é uma anomalia que gostava que fosse corrigida", afirmou.