Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

É preciso afastar a ideia de que está tudo feito e de que a crise acabou -- Passos Coelho

Lusa

  • 333

Santiago, 26 jan (Lusa) - O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, defendeu hoje que Portugal obteve resultados de emissão de dívida "encorajadores", mas que é preciso afastar "a ideia de que está tudo feito e de que a crise acabou".

Em declarações aos jornalistas, num hotel de Santiago do Chile, onde se encontra para participar na Cimeira União Europeia/Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (CELAC), Pedro Passos Coelho considerou que Portugal está agora "numa fase qualitativamente diferente", mas ainda tem pela frente "caminho difícil e estreito" de correção de desequilíbrios.

"Ainda temos caminho para fazer. Os resultados que tivemos até hoje são muito importantes e são, desse ponto de vista, encorajadores, mas a ideia de que está tudo feito e de que a crise acabou, de que não precisamos de ter disciplina orçamental e de que não precisamos de ter cuidado com as reformas que estamos a empreender seria uma ideia perigosa que eu quero aqui afastar", afirmou o primeiro-ministro, depois de ser questionado sobre a possibilidade de haver um alívio da austeridade.