Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Draghi garante a Seguro que acompanha de perto Portugal, mas que o ajustamento é inevitável

Lusa

  • 333

Lisboa, 08 mar (Lusa) - O presidente do Banco Central Europeu respondeu ao secretário-geral do PS afirmando que o ajustamento económico em Portugal é inevitável, que ainda há muito por fazer e que está a acompanhar de perto a situação.

O líder do Partido Socialista, António José Seguro, enviou cartas a todos aos líderes das instituições que compõem a 'troika' -- à diretora-geral do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, ao presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, e ao presidente do BCE, Mario Draghi -- onde pedia uma "avaliação política" da aplicação do programa de assistência Económica e Financeira.

Mario Draghi, numa resposta datada desta quarta-feira, foi o último dos três líderes a responder, e na carta começa desde logo por garantir que segue de perto a situação da zona euro como um todo e de todos os países que fazem parte da moeda única individualmente.