Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Dirigente da Fundação Champalimaud defende investimento em Ciência, mesmo com escassez de fundos

Lusa

  • 333

Porto, 19 mar (Lusa) -- O neurocientista Zachary Mainen, que fundou e dirige o Programa de Neurociências da Fundação Champalimaud, defendeu hoje que se deve continuar a investir em ciência fundamental, mesmo quando os fundos escasseiam e a ciência aplicada parece mais importante.

"Do lado de quem apoia a ciência, o que eu pediria seria uma perspetiva de longo prazo. Quando as coisas se tornam mais difíceis, o mais fácil é cortar naquilo que é menos crítico a curto prazo, mas isto perde de vista o panorama a longo prazo. Por piores que as coisas estejam agora, devemos à nossa espécie não ignorar o nosso futuro", afirmou Zachary Mainen.

O neurocientista norte-americano falava à Lusa a propósito da sua intervenção no TEDxO'Porto, que se realiza a 13 de abril, no edifício da Alfândega, que se centrará no "impacto da ciência na sociedade e vice-versa". O investigador falará também "um pouco sobre como a ciência funciona e os desafios que encontramos para a fazer funcionar ainda melhor".