Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Dezenas de ourives contestaram no Porto novas taxas pagas na contrastaria

Lusa

  • 333

Porto, 23 jan (Lusa) -- Algumas dezenas de industriais de ourivesaria protestaram hoje, frente à Contrastaria do Porto, contra o aumento de 90% das taxas para marcação de peças e reclamaram a urgente atualização do regulamento do setor, que tem mais de 30 anos.

Numa iniciativa promovida no Porto e em Lisboa pela Associação de Ourivesaria e Relojoaria de Portugal (AORP), os industriais deixaram nos livros de reclamações das contrastarias das duas cidades registos do "descontentamento e desacordo" com os novos preços.

Debaixo das críticas do setor está, sobretudo, a fixação de um preço mínimo de 7,5 euros por lote que, segundo a secretária-geral da AORP, "poderá significar aumentos que podem ir a 7.500%".