Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Deteção precoce ao VIH caiu e diagnósticos tardios são o dobro da Europa

Lusa

  • 333

Lisboa, 29 nov (Lusa) - A taxa de diagnósticos tardios ao VIH/sida em Portugal é de 65%, o dobro da registada na Europa, um número que preocupa as autoridades de saúde que registaram menos quatro mil testes precoces à doença no último ano.

"Quando 65% chegam tardiamente para fazer o teste, essa é a prioridade", afirmou António Diniz, coordenador do Programa Nacional de prevenção e Controlo para a infeção VIH/Sida, que apresentou hoje os dados mais recentes, durante uma conferência para assinalar os 20 anos da Abraço.

Segundo António Diniz, entre 2010 e 2011 verificou-se uma redução nos programas de prevenção: troca de seringas (menos um milhão), diagnóstico precoce (menos quatro mil) e distribuição de preservativos (menos um milhão).