Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Destino do cão que atacou menino em Beja que morreu será decidido pelo canil

Lusa

  • 333

Beja, 19 abr (Lusa) - O cão que atacou, em Beja, um menino, que morreu, perdeu valor de prova para o inquérito aberto ao caso e o destino do animal será decidido pelos veterinários do canil onde está recolhido, foi hoje anunciado.

A presidente da Animal, Rita Silva, disse hoje à agência Lusa que esta associação de defesa dos direitos dos animais foi notificada, na quinta-feira, pelo Ministério Público, de que "o valor probatório do cão foi levantado" no âmbito do inquérito aberto ao caso.

Tal significa que "a justiça já não precisa do cão" para o inquérito ao caso e a decisão sobre o destino do animal "passa para as mãos dos veterinários do canil" onde está recolhido, sublinhou Rita Silva. "São eles que vão decidir se o animal vai continuar vivo ou ser abatido", disse, referindo que a Animal entregou hoje um requerimento no Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja para tentar, "mais uma vez", impedir a morte do cão.