Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Desemprego na construção atingiu mais os trabalhadores estrangeiros e pouco qualificados - AECOPS

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 abr (Lusa) - Mais de 90% dos 83 mil trabalhadores da construção civil que ficaram desempregados no ano passado eram pouco qualificados, sendo os estrangeiros, em termos relativos, os mais atingidos pelo desemprego, conclui uma análise da AECOPS.

Segundo a Associação de Empresas de Construção, Obras Públicas e Serviços (AECOPS), que se baseou nos dados do INE relativos a 2011 e a este ano, "91,8% dos trabalhadores que perderam o emprego possuíam um baixo nível de qualificação", o que significa que não tinham qualquer grau de escolaridade ou tinham apenas o nível do ensino básico.

Em termos de nacionalidade, os estrangeiros foram os mais afetados: 11,5 mil perderam o seu posto de trabalho, reduzindo o número para apenas 13 mil num universo de 357,2 mil trabalhadores da construção.