Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Desemprego de longa duração supera os 60% do total - Banco de Portugal

Lusa

  • 333

(NOVO TÍTULO) Lisboa, 08 out (Lusa) - O Banco de Portugal alertou hoje que as condições do mercado de trabalho "continuaram a deteriorar-se" na primeira metade de 2013, sendo os desempregados de longa duração um dos grupos mais afetados, superando os 60% do desemprego total.

"O crescimento expressivo do desemprego de longa duração é um dos elementos mais preocupantes da evolução recente do mercado de trabalho português", lê-se no Boletim Económico de Outono hoje divulgado pela instituição liderada por Carlos Costa que indica que o desemprego de longa duração corresponde a 60,3% do desemprego total.

No documento, o banco central dá conta de "uma queda significativa do emprego e [de] um aumento da taxa de desemprego" nos primeiros seis meses do ano, uma evolução que é acompanhada por uma "descida significativa da população ativa e uma redução da população residente", uma situação que é mais visível entre a população mais jovens, com mais qualificações e maior mobilidade. (Corrigiu-se no título "população ativa" por "do total")