Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Deputados açorianos querem que conservas fiquem fora de acordo europeu com a Tailândia

Lusa

  • 333

Horta, 10 jul (Lusa) - O parlamento dos Açores aprovou hoje por unanimidade um documento em que pede que as conservas de peixe sejam excluídas do acordo europeu de comércio livre com a Tailândia, dado o peso do setor no país e na região.

"As conservas de peixe devem ser excluídas do futuro acordo de comércio livre entre a União Europeia e a Tailândia, sob pena de ser colocada em causa a viabilidade futura da indústria de conservas de peixe genericamente no território europeu e, especificamente, nos Açores", lê-se na resolução proposta pelo PSD e votada favoravelmente por todos os deputados do parlamento regional.

No texto que acompanha a resolução, que vai ser agora enviada ao Governo da República, ao Parlamento Europeu e à Comissão Europeia, os deputados dos Açores referem que, "segundo os representantes dos industriais, as empresas do setor que operam em Portugal e Espanha representam, no seu conjunto, 75% da produção comunitária de conservas de atum".