Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Dengue podia ter sido minimizado se Governo madeirense tivesse acolhido "múltiplos avisos" - Virologista

Lusa

  • 333

Lisboa, 29 out (Lusa) -- O virologista do Instituto de Higiene e Medicina Tropical Jaime Nina afirmou hoje que o surto de dengue, na Madeira, podia ter sido minimizado, se o Governo regional tivesse ligado aos "múltiplos avisos", feitos desde 2005, por várias entidades.

Jaime Nina disse à agência Lusa que o mosquito "Aedes aegypti" foi detetado na Madeira, em 2005. Desde essa altura, "há, pelo menos, uma dúzia de relatórios de entidades, quer locais, quer nacionais, nomeadamente do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge [INSA] e do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, a dizer que se deve combater o mosquito", um "vetor potentíssimo de uma série de doenças humanas".

"Não se pode dizer que o governo provincial não tivesse tido tempo. Pura e simplesmente não ligaram aos múltiplos avisos, deram prioridade a outras tarefas, e agora têm um surto de dengue", disse o especialista, à margem do encontro "Biossegurança: Doenças Infecciosas, uma potencial ameaça biológica", que se realiza em Lisboa.