Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Defesa do condutor do autocarro que levava orfeonistas de Águeda alega falhas no veículo

Lusa

  • 333

Santa Maria da Feira, 18 set (Lusa) - A defesa do condutor do autocarro que se despistou quando transportava elementos do Orfeão de Águeda vai tentar provar que o acidente resultou de falhas na manutenção do veículo, na instrução do processo-crime que começa hoje no tribunal da Feira.

Os factos remontam a 17 de outubro de 2009, quando o autocarro com 36 ocupantes se despistou e capotou, numa curva do nó de ligação da Estrada Nacional n.º 223 com o IC2, em Escapães, Santa Maria da Feira, provocando um morto e dezenas de feridos.

A defesa do motorista, que foi acusado de um crime de homicídio por negligência e 14 crimes de ofensa à integridade física negligente, um dos quais na forma agravada, requereu a abertura da instrução para evitar a ida do arguido a julgamento.