Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Dakar deixou lixo e fósseis destruídos no deserto do Peru

Lusa

  • 333

Lima, 12 dez (Lusa) -- O diretor da Associação de Museu Paleontológico Meyer Hönninger, do Peru, garantiu hoje que a passagem do rali Dakar pelo sul do país deixou toneladas de lixo e destruiu alguns dos fósseis existentes no deserto.

Em declarações à agência espanhola EFE, Klaus Hönninger afirmou que o deserto de Ica, onde vai ter lugar novamente a competição, "é uma das maiores reservas de fósseis do mundo" e que no ano passado, com a passagem da "caravana" e com a afluência de espetadores, algum do património arqueológico foi destruído.

"O esqueleto de uma baleia com mais de 20 milhões de anos foi desmontado para que as vértebras servissem de banco para os espetadores. São perdas irreparáveis. Bem sei que não se pode evitar o Dakar, já que os interesses económicos são muitos, mas peço que sejam tomadas medidas para minimizar os danos ambientais e arqueológicos", disse.