Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cuba: Morreu um preso político, após 85 dias em greve da fome

Lusa

Lisboa, 23 fev (lusa) - Morreu hoje num hospital de Havana, em Cuba, o preso político Orlando Zapata Tamayo, depois de ter estado 85 dias em greve de fome, como forma de reivindicar que fosse tratado como "prisioneiro de consciência".

Lisboa, 23 fev (lusa) - Morreu hoje num hospital de Havana, em Cuba, o preso político Orlando Zapata Tamayo, depois de ter estado 85 dias em greve de fome, como forma de reivindicar que fosse tratado como "prisioneiro de consciência".

A notícia está a ser avançada no sítio do Directorio Democrático cubano, e repetida no sítio do El País, que acrescenta que Zapata, de 42 anos, era um dos 73 dissidentes detidos em 2003, tinha várias condenações que totalizavam 36 anos e estava, desde 2004, na lista dos prisioneiros de consciência da Amnistia Internacional.

Orlando Zapata, preso desde 20 de março de 2003, tinha sido transferido de um centro médico para detidos na capital cubana para o hospital Amejeiras.