Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CTT: Advogado Vítor Silva só soube do preço de revenda de edifício de Coimbra 48 horas antes da escritura

Lusa

  • 333

Coimbra, 05 dez (Lusa) - O advogado Vítor Silva, arguido no processo de venda do edifício dos CTT em Coimbra, disse hoje só ter tido conhecimento do preço de revenda no mesmo dia da compra original, 48 horas antes da escritura.

"Tomei conhecimento que iria ser revendido à ESAF [Espírito Santo Fundos de Investimento], 30 dias antes da venda. Mas só tomei conhecimento do valor de revenda 48 horas antes da escritura", disse hoje Vítor Silva em tribunal.

O Ministério Público alega que a operação terá lesado os CTT em cerca de cinco milhões de euros, já que o imóvel de Coimbra foi vendido, em março de 2003, por perto de 15 milhões de euros à empresa Demagre, propriedade da Tramcrone (TCN-Property Projects), que, no mesmo dia, o revendeu à ESAF-Espírito Santo Fundos de Investimento, SA, por cerca de 20 milhões de euros.