Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Crise resultou de "incapacidade de Portugal de se adaptar às tendências globais" -- chefe de missão do FMI

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 dez (Lusa) - A crise portuguesa é resultado da "incapacidade de Portugal de se adaptar às tendências económicas globais", disse hoje o chefe de missão do Fundo Monetário Internacional (FMI), Abebe Aemro Selassie.

"Portugal, no essencial, não soube adaptar-se a estas transformações", disse Selassie numa palestra na sede da Ordem dos Economistas, em Lisboa. As políticas públicas "não foram capazes de responder a desenvolvimentos" como a globalização e a entrada da China nos mercados globais, a revolução das tecnologias digitais, a criação do euro e crise financeira global.

O economista etíope notou que, "por volta de 1999, aquando da entrada no euro, a convergência [relativamente aos parceiros europeus] parou". O problema não foi exclusivamente português, disse Selassie, notando que outros países do Sul da Europa também deixaram de convergir com a média europeia no século XXI.