Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Crime económico: Crise favorece delito sem arrependimento -- Observatório de Fraudes

Lusa

  • 333

Porto, 08 jun (Lusa) - Um especialista do Observatório de Economia e Gestão de Fraudes diz que os portugueses mais afetados pelas medidas de austeridade tendem a achar-se moralmente legitimados para cometerem pequenos delitos económicos.

É um raciocínio do tipo "sou um injustiçado e, se estou a fazer isto, tenho razões para tal", refere à agência Lusa José António Moreira, um dos membros deste observatório do Porto.

Dito de outra forma: "O Estado rouba-nos, tira-nos os impostos. Portanto [ao cometer delitos económicos], não estamos a fazer mais do que tentar recuperar uma parte daquilo que nos tiraram".