Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CPLP: Guiné-Equatorial "não fez progressos suficientes" para adesão plena em Maputo - Paulo Portas

Lusa

  • 333

Lisboa, 11 jul (Lusa) -- O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Paulo Portas, manifestou-se hoje contra a adesão plena da Guiné-Equatorial à comunidade lusófona na próxima cimeira da organização, em Maputo, considerando que o país não fez "progressos suficientes" nas questões dos direitos humanos.

"Na cimeira de Luanda foi estabelecido um conjunto de passos que a Guiné-Equatorial teria que dar para passar de observador a membro efetivo. Olhamos para o mapa e registamos progressos [...], mas os progressos são mais formais que materiais e, em determinados aspetos, não houve progressos suficientes que permitam tomar uma decisão em Maputo", disse Paulo Portas.

O ministro referiu nomeadamente a questão das violações dos direitos humanos e a manutenção da pena de morte no país.